26.3 C
Manaus
7 de fevereiro de 2023 | 15:02

Suspensão nos atendimentos no hospital Padre Colombo, em Parintins, será discutida na Aleam

Com objetivo de encontrar uma solução para as dificuldades enfrentadas pelo Hospital Padre Colombo, em Parintins, que suspendeu o atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), o deputado Tony Medeiros (PSD) propôs uma audiência pública que deverá reunir autoridades estaduais, federais, do município de Parintins, assim como a administração do hospital.

Há mais de quarenta anos a unidade de saúde atende a população de Parintins (a 369 KM de Manaus) e de diversos outros municípios do Baixo Amazonas. É um hospital essencial para toda a região.

De acordo com o Tony Medeiros a audiência é o melhor caminho na busca por soluções para as dificuldades enfrentadas pelo hospital.

“Precisamos encontrar uma solução urgente para fazer com que o Padre Colombo volte a atender a população pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Esse é um hospital que atende Parintins e outras cidades vizinhas. Não podemos abrir mão desse atendimento”, disse o deputado.

Diversos são os problemas que afetam o Padre Colombo. Com a pandemia, o outro hospital da cidade, o Jofre Cohen, ficou exclusivo para atendimento aos pacientes com Covid-19. Em março desse ano, Parintins declarou o fim da ‘Emergência Covid-19’.  No entanto, o Hospital Padre Colombo continuou como o único a atender todos os pacientes, com qualquer enfermidade.

A unidade de saúde pertence à Diocese de Parintins, que disponibiliza para o SUS 100% dos seus leitos hospitalares, os quais são mantidos por convênios dos governos municipal, estadual e federal.

O bispo da Diocese de Parintins, dom Giuliano Frigeni, explica que “já são vários meses que o município saiu do período de emergência, mas o Jofre Cohen se mantém de forma exclusiva para atendimentos do novo coronavírus, e atua em pouquíssimos casos clínicos”. “Isso não poderia acontecer”, disse o bispo.

Além da superlotação dos leitos, o Hospital Padre Colombo enfrenta o problema da redução no número de funcionários. Alguns deles foram realocados para o Hospital Jofre Cohen, e as mudanças tiveram como consequência a saturação no atendimento aos pacientes da região de todo o Baixo Amazonas.

Em maio de 2021, o hospital perdeu quatro funcionários. Neste período de crise, a unidade hospitalar já chegou a fechar os atendimentos de emergência duas vezes, e registrou superlotação da maternidade.

No início desta semana, o Ministério Público do Estado abriu procedimento para investigar denúncia de violência obstétrica e mortes de bebês que teriam ocorrido no hospital.

Diante de tudo isso, o deputado Tony Medeiros resolveu unir todos os envolvidos, por meio de uma audiência pública, para que as dificuldades e dúvidas sejam esclarecidas. “Vamos ouvir a todos. Expor as dificuldades, esclarecer dúvidas e buscar, por meio do diálogo, a solução. O importante é que nossos irmãos do interior possam, o mais rápido possível, serem novamente atendidos no hospital”, concluiu o parlamentar.

Leia também outras matérias

David Almeida cancela Carnaval de rua, mas não fala dos desfiles no sambódromo

Redação Zero Hora AM

Alunos rebolam e se aglomeram em pátio de colégio, sem se importar com riscos da pandemia

Redação Zero Hora AM

Moradores ignoram propaganda do governo estadual de obras na AM-010 e reconhecem quem cuidou de Itacoatiara de verdade

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: