25.3 C
Manaus
23 de julho de 2024 | 04:06

AM registra mais de 57 mil casos de malária

Em 2021, o Amazonas registrou 57.194 casos confirmados de malária. O número é um pouco menor do que foi registrado em 2020, quando 58.907 pessoas foram infectadas.

O cenário epidemiológico da doença no estado apresenta estabilidade dos casos registrados nos últimos dois anos. Os dados foram divulgados nesta quarta (5), pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-RCP).

Os municípios que mais apresentaram casos de malária em 2021 foram:

  • Barcelos (9.144);
  • São Gabriel da Cachoeira (9.010);
  • Manaus (4.459);
  • Tefé (3.360);
  • Tapauá (2.721);
  • Santa Isabel do Rio Negro (2.572);
  • Carauari (2.247);
  • Coari (1.974);
  • Canutama (1.939);
  • e Lábrea (1.915).

 

No ano passado, os picos de casos foram registrados no período sazonal para malária, que coincide com a vazante dos rios no Amazonas, compreendendo principalmente o período de julho a outubro.

Os dados constam no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica – Malária (Sivep-Malária), do Ministério da Saúde.

De acordo com a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, são realizadas ações estratégicas de combate à doença, pelas secretarias municipais de Saúde, com repasses federais anuais para subsidiar o controle da doença em todo o estado.

No Amazonas, as ações de diagnóstico da malária são coordenadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Amazonas (Lacen-AM), junto às unidades de saúde.

Implementação de novo medicamento

 

A FVS informou que o Amazonas deu início, em setembro do ano passado, à fase de implementação da tafenoquina, medicamento que reduz o tempo de tratamento da malária vivax, tipo mais comum da doença.

Manaus e Porto Velho (RO) são as primeiras cidades do mundo a utilizar esse tratamento.

Seis unidades da rede pública estadual de saúde na capital passaram a receitar o medicamento, juntamente com o teste G6PD, para diagnóstico deste tipo da doença.

A tafenoquina é um medicamento administrado em dose única, que facilitará a adesão do paciente e será uma alternativa ao tratamento com primaquina, administrada por sete dias. A nova droga não exclui o uso associado com cloroquina.

Leia também outras matérias

Humorista Cremosinho faz estreia nacional em Manaus, no próximo domingo

Redação Zero Hora AM

‘Projeto Lutando por Você’ trará lutador do UFC, Renan Barão, para o Amazonas

Redação Zero Hora AM

Após força-tarefa, Governo do Amazonas libera corpos das vítimas do acidente aéreo

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo