30.3 C
Manaus
6 de dezembro de 2022 | 21:14

Bancada do Amazonas fecha acordo e governo Federal vai reeditar decreto que prejudica a ZFM

Em reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, a bancada do Amazonas no Congresso Nacional conseguiu hoje (09-mar) um acordo com o governo federal, que deverá reeditar o decreto do dia 25 de fevereiro, que reduziu em 25% a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), causando prejuízos para a Zona Franca de Manaus.

O anúncio foi feito pelos senadores Eduardo Braga (MDB/AM) e Plínio Valério (PSDB/AM), em vídeo postado em redes sociais.

“Conseguimos um acordo que torna excepcional os produtos com Processo Produtivo Básico (PPB) para que eles não sofram os efeitos da medida até quando perdurar o decreto”, disse Braga, comemorando o resultado positivo do encontro com Paulo Guedes.

Assista o vídeo dos senadores: https://bit.ly/3HWRif2

“Isso é uma obra construída por todos da bancada da Amazonas, que juntos conseguimos construir uma solução para os trabalhadores do Amazonas”, emendou o senador do MDB.

“Para mostrar que estamos unidos nesse trabalho. Essa vitória não tem dono, é de todos nós”, complementou Plínio Valério ao lado de Eduardo Braga.

A medida do governo, segundo dados a classe empresarial amazonense, causaria prejuízos na competitividade dos produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus (PIM) e afetaria a geração de novos postos de trabalho, além de riscos de demissão de trabalhadores.

No início da semana, a bancada do Amazonas conseguiu adesão dos presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD/MG) e da Câmara, Arthur Lira (DEM/AL) contra o decreto presidencial.

O senador Eduardo Braga (MDB/AM) afirmou, nas redes sociais, que a luta em defesa da ZFM ganhou dois importantes aliados. Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP/AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD/MG).

Confira o post: https://www.instagram.com/p/Ca3Nz05AqaW/

A adesão ocorre num dos momentos mais difíceis para o modelo de desenvolvimento regional. Eduardo e os demais integrantes da bancada do Amazonas no Congresso Nacional se mobilizam para que o governo federal mude os termos do decreto presidencial que reduziu em até 25% o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

Em linhas gerais, a proposta é deixar os itens produzidos na ZFM fora desse corte do imposto.

Em vigor desde 25 de fevereiro, a medida coloca em risco a continuidade das empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), pois restringe as vantagens tributárias que atraem empreendimentos para o Estado, gerando emprego e renda.

Ao ser informado do decreto, publicado às vésperas do feriado de Carnaval, Eduardo chamou atenção para a gravidade da iniciativa. “Todos da Zona Franca de Manaus serão gravemente penalizados: os produtores de bicicletas, de televisão, de bens de informática, enfim, todos”, afirmou.

Em seguida, o parlamentar declarou que somente com união será possível superar as dificuldades impostas ao Estado.  “Nós já enfrentamos adversários como este e sobrevivemos. Se Deus quiser, vamos sobreviver novamente.”

Confira a íntegra da manifestação de Eduardo: https://www.instagram.com/p/CaavxaRA2Mp/

Leia também outras matérias

Lei sancionada por Wilson Lima pode aumentar conta de energia em 10%

Redação Zero Hora AM

Mulher paga motorista de Uber com moedas de chocolate em vez de dinheiro

Redação Zero Hora AM

Com medo de criticar Bolsonaro, Wilson Lima culpa Paulo Guedes pelos ataques à ZFM; veja o vídeo

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: