30.3 C
Manaus
6 de dezembro de 2022 | 21:11

Chefe da Latam diz que passagem comprada de madrugada não é mais barata

O presidente da Latam Brasil, Jerome Cadier, participou no começo de fevereiro de uma entrevista ao podcast de finanças e investimentos PrimoCast, no YouTube. Em um dos trechos da conversa, o executivo falou sobre possibilidades de comprar passagens mais baratas.
Cadier comentou questões como se é mais barato ou não comprar de madrugada, e explicou como o preço é formado.

Questionado por um dos entrevistadores se comprar de madrugada era realmente mais barato, o executivo afirmou: “Horário não tem muita diferença. A única resposta que vale 100% é a compra com antecedência. Qualquer coisa diferente como esperar domingo à noite, não”, disse Cadier.

Precificação

Na sequência, ele explicou como é feita a precificação de cada voo. Inicialmente, é verificado quanto tempo falta para a viagem. Por exemplo, se faltam seis meses para a decolagem, e a meta era ter vendido 10% dos assentos, mas a companhia só vendeu 8%, o preço da passagem estará menor.
Mas se já tiverem sido vendidas 15% das passagens, o preço vai estar alto, diz Cadier.

Turismo x negócios

Outra questão que pode influenciar na formação do preço é o tipo de viagem a ser realizada, se é de turismo ou negócios. O executivo diz que o sistema da empresa analisa se, na hora da compra, está incluído um fim de semana ou não.
Caso esteja, provavelmente é uma viagem de turismo, então, o preço estará mais baixo. “Se está indo na segunda e voltando na quarta, provavelmente é uma viagem corporativa, e vai estar mais cara”, afirma.
“Hoje, você vai ver o preço não de acordo com quem está procurando. Você vai ver o preço de acordo com que voo você quer, que horário você quer, e qual é a sua data da ida e volta”, diz Cadier para explicar essa forma de precificar o voo.

Black Friday e promoções

Promoções de passagens aéreas também costumam ser oferecidas com frequência pelas companhias aéreas. Segundo o líder da Latam, a Black Friday é a mais forte de todas.
Cadier ainda explica como são formadas as promoções: A cada mês e meio, a empresa se pergunta como está de vendas e se está vendendo bem as rotas que deseja. Se a resposta for não, e a empresa está com as vendas para o Nordeste ruins para o mês de julho, por exemplo, ela decide fazer uma promoção para aquela região.
“Aí você define ‘vou fazer julho, destino Nordeste, estadia mínima de 30 dias, [ou] estadia mínima de cinco dias…’. Então, você define um pouquinho isso e joga a promoção”, diz.
Em resumo: “Você sabe que vai viajar naquela data? Compre o antes possível. Se você não sabe, espere uma promoção. Isso vale sempre. O resto é história”, afirma o executivo.

Compras de madrugada

O executivo afirmou ser boato que a madrugada seja o melhor período para conseguir uma viagem mais em conta.
Ele também disse que não importa a quantidade de vezes que a pessoa consulta o voo, a variação de preço não seria influenciada por isso.
“Eu adoraria que a gente estivesse nesse nível de sofisticação: ‘Esse cara já procurou três vezes esse voo, então, ele está a fim. Eu vou colocar um preço mais alto’. A gente não tem essa inteligência hoje”, disse Cadier.

Desconto de última hora

No Brasil, não existe algo comum de ser visto em filmes, que é a venda de passagens de último minuto. Isso consiste na comercialização dos assentos dos voos que ficaram vazios, algumas vezes diretamente no aeroporto a poucos minutos do embarque.
O presidente da Latam Brasil também aproveitou a oportunidade para explicar por que no país essa prática de oferecer grandes descontos para os assentos que estão vazios não existe.
“Por que a gente não faz isso? Você condiciona o cara que, se ele esperar, vai ter assento vazio. Então, ele não compra e, aí, vai ter assento vazio [durante o período de vendas todo]”, afirma Cadier.

Qual a antecedência ideal?

Embora Jerome tenha dito que isso varia de voo para voo, é consenso que não é o caso comprar as passagens com muitos meses de antecedência, pois não haverá grande redução sobre o valor da passagem.
Segundo levantamento feito pelo metabuscador de viagens Kayak, a média do preço dos voos nacionais é 58% menor para compras feitas com um pouco mais de um mês de antecedência.
Em voos internacionais, esse valor médio é 47% menor nas compras de passagens feitas com cerca de quatro meses de antecedência.
Isso, entretanto, não é uma regra, e oscila de voo para voo, dependendo da disponibilidade de assentos, da temporada (alta ou baixa), se há feriados, se há muita procura, entre outras variáveis.

Leia também outras matérias

Carros e motos serão leiloados pelo Detran na próxima semana

Redação Zero Hora AM

Senador Omar propõe implantação de monitoramento de fronteiras e combate ao crime organizado

Redação Zero Hora AM

Dep. Wilker Barreto é impedido de fiscalizar maternidade e aciona parlamento Amazônico e Unale

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: