30.3 C
Manaus
6 de dezembro de 2022 | 21:06

Dep. Dermilson Chagas denuncia que governo do AM diminui porcentagem de candidatos PCDs no concurso da SSP-AM

O deputado Dermilson Chagas (Podemos) afirmou hoje (7-dez), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que o Governo do Amazonas desrespeitou a lei estadual nº 5.589/2021, que estabelece cota mínima de 20% para vagas destinadas aos candidatos com deficiência em concursos públicos.

O parlamentar fez essa afirmação porque o Governo do Estado publicou edital, no último dia 3 de dezembro, no qual concede apenas 10% das vagas para candidatos PCDs se inscreverem no concurso público para preenchimento de 150 vagas do quadro da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

As vagas são para técnicos de nível superior e assistentes operacionais. Apenas 15 vagas do total disponibilizado são destinadas às pessoas com deficiência.

“Nós fizemos uma lei, que foi aprovada nesta Casa e sancionada pelo próprio governador Wilson Lima, que estabelece uma cota de 20% para inclusão de pessoas com deficiência. Veio a lei do concurso para esta Casa e pela qual briguei para incluir a cota mínima de 20% para as pessoas com deficiência. Infelizmente, negaram esse meu pedido, mostrando que esse governo que está aí não se preocupa com a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência”, argumentou Dermilson Chagas.

O deputado destacou que, no relatório que veio da Comissão de Cidadania, Justiça e Redação (CCJR), a desculpa apresentada foi de que a sua emenda solicitando a inclusão de 20% no edital foi rejeitada porque haver previsão condicional e até mesmo entendimento do Supremo Tribunal Federal contra a possibilidade de reserva de vagas e até mesmo de participação desses candidatos nos concursos.

“O que o Supremo fala não é para excluir ninguém. O governador que fez campanha recentemente, falando de inclusão, assina um edital dizendo que não há necessidade de destinar 20% de vagas para PCDs e destina apenas 10%. Que inclusão é essa? Que homem é esse que não valoriza o ser humano, que não prioriza as pessoas que têm necessidade de crescimento? E mais estranho ainda é o porquê esta Casa, que deveria ser a Casa do Povo, vira as costas para essas pessoas, que apenas querem ter seu próprio salário, se tornarem mais independentes e, até mesmo, se sentirem plenas por contribuir com o orçamento doméstico de suas famílias”, comentou Dermilson Chagas.

Leia também outras matérias

Bolsonaro será indiciado “por vários crimes”, afirma Renan Calheiros

Redação Zero Hora AM

“Aventureiro” Alessandro Bronze usa blogueiro condenado duas vezes para atacar desafetos e manter negócios suspeitos na Seduc

Redação Zero Hora AM

Dermilson Chagas entra na Justiça contra pagamento de R$ 37 milhões da reforma na AM-010

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: