25.3 C
Manaus
4 de dezembro de 2022 | 05:45

Governo do AM terá que explicar ao TCE o gasto milionário com serviços gráficos, avisa Wilker Barreto

Na reunião de hoje na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado estadual Wilker Barreto repercutiu a decisão do conselheiro do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), Érico Desterro, em pedir esclarecimentos do Governo do Estado sobre os contratos de serviços gráficos para a Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas) e o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM).

A solicitação atende a uma representação feita por Wilker Barreto junto ao TCE para fiscalização no uso de R$ 10,7 milhões com serviços gráficos.

O parlamentar concordou com o despacho do conselheiro, publicado no Diário Oficial do órgão de controle na última segunda-feira (27), determinando que o governador do Estado, Wilson Lima, o diretor presidente do IDAM, Valdenor Pontes Cardoso e a titular da Seas, Alessandra Campêlo, expliquem, no prazo de cinco dias, as razões para os contratos de reprodução gráfica nas secretarias.

“Estou bastante curioso. Quero entender as razões pelos quais os secretários e o governador Wilson Lima querem gastar R$ 6,1 milhões com gráfica para o IDAM, e mais R$ 4,6 milhões para a SEAS. O conselheiro Érico Desterro, de forma correta, pede explicações e o TCE avançou numa representação que eu fiz”, afirmou Barreto.

Para o líder da oposição na Casa Legislativa, há outras necessidades mais importantes das pastas que precisam receber aporte para o atendimento em setores mais sensíveis.  “São secretarias de pontos estratégicos, gastando ou pelo menos querendo gastar o dinheiro do contribuinte de forma supérflua. Nós temos outras prioridades mais importantes na secretaria de ação social e do setor produtivo do que gastar com papel”, finalizou.

Representação

No dia 7 de setembro, o deputado Wilker Barreto ingressou com uma representação com pedido de medida cautelar no Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) contra o governador do Estado, Wilson Lima, o diretor presidente do IDAM, Valdenor Pontes Cardoso e a secretária da Seas, Alessandra Campêlo, solicitando a suspensão da adesão das pastas a uma Ata de Registro de Preço nº 008/2021 do Pregão Eletrônico nº 009/2021 da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes de Tocantins (Seduc-TO), que trata da execução de serviços de reprodução de material de apoio didático-pedagógico.

Na pasta da Assistência Social, o governo gastará R$ 4.664.199,95 para confecção de material informativo das ações da secretaria, e mais R$ 6.052.506,45 para divulgação dos serviços do órgão de apoio ao setor primário, totalizando R$ 10.716.706,40.

Leia também outras matérias

Dermilson Chagas denuncia contrato de R$ 160 milhões para prestação de serviço já realizado pelo Governo do AM

Redação Zero Hora AM

Wilson Lima perde apoio de prefeitos, que migram para o lado de Eduardo Braga e Amazonino

Redação Zero Hora AM

Viviane Lima é aposta do MDB para ser deputada federal do Amazonas

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: