26.3 C
Manaus
15 de julho de 2024 | 03:19

Inteligência Artificial pode prever dia e hora da morte das pessoas, garantem cientistas

Já pensou uma maquina que coleta dados pessoais de uma pessoa e, em poucos segundos, é capaz de revelar quantos anos de vida a pessoa tem pela frente? A mesma máquina é capaz de apontar o dia, a hora e a causa da morte de uma pessoa, numa previsão jamais realizada pela medicina moderna.

O que parece coisa de filme de ficção científica está perto de virar realidade por causa dos avanços da Inteligência Artificial.

Pelo menos é o que sugere um estudo feito pela University of Copenhagen (Dinamarca) e Northeastern University (Estados Unidos), que mostra a possibilidade da Inteligência Artifical prever a morte das pessoas.

Isso seria possível após um treinamento de modelos de IA com dados sobre a vida dos indivíduos. Eles são definidos comotransformer models (“modelos transformadores”)” e um exemplo disso é o “Life2vec”.

De forma geral, a ferramenta funciona de modo parecido com o ChatGPT, mas foi treinado com dados de saúde e mercado de trabalho.

Sune Lehmann é professor da University of Copenhagen e líder do estudo, e falou sobre a novidade:

“O que é emocionante é considerar a vida humana como uma longa sequência de eventos, semelhante à forma como uma frase numa língua consiste numa série de palavras”, disse o cientista.

“Este é geralmente o tipo de tarefa para a qual são usados modelos de transformadores em IA, mas em nossos experimentos, nós os usamos para analisar o que chamamos de sequências de vida, ou seja, eventos que aconteceram na vida humana”, acrescentou.

“Horário da morte, com precisão”

Depois de passar pelo treinamento, a tecnologia foi utilizada em uma fase inicial e fez com que os cientistas descobrissem que ela pode ser capaz de prever resultados como personalidade de uma pessoa, bem como o “horário da sua morte com alta precisão”.

Os dados coletados são codificados em um sistema de vetores e assim, a IA decide onde colocar as informações sobre vários quesitos.

Entre eles, estão inclusas informações sobre educação, moradia, saúde, hora de nascimento e escolaridade.

“Quantos anos ainda tenho pela frente?”

Suas respostas, por sua vez, são para perguntas gerais, como “morte dentro de quatro anos?”.

Além disso, os resultados condizem com descobertas da área das Ciências Sociais, como maiores chances de líderes sobreviverem em situações de igualdade de circunstâncias.

O líder do estudo questiona “até que ponto podemos prever eventos no futuro com base nas condições e eventos do seu passado? Cientificamente, o que é entusiasmante para nós, não é tanto a previsão em si, mas os aspectos dos dados que permitem ao modelo fornecer respostas tão precisas”, completou o cientista.

 

Leia também outras matérias

Nova pesquisa aponta crescimento de Amom na preferência dos eleitores

Hugo Bronzere

Cães e gatos que vivem no estacionamento da Câmara Mun. de Manaus terão espaço contra maus tratos

Redação Zero Hora AM

Forte atuação de dep. Dermilson Chagas garante destaque entre os parlamentares da Assembleia Legislativa

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo