25.3 C
Manaus
23 de julho de 2024 | 03:58

Justiça obriga governo do AM a comprar remédios para hospitais e prontos-socorros

Após deixar sem medicamentos os hospitais e prontos-socorros de Manaus, o governo do Amazonas foi obrigado pela Justiça Federal a reabastecer com remédios as unidades de Saúde.

A situação mostra o descaso do governo de Wilson Lima com a Saúde Pública do Amazonas. O problema se arrasta há vários meses, o que levou o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Amazonas a entrarem na Justiça para normalizar o estoque de medicamentos.

A denúncia encaminhada à Justiça provou que hospitais e prontos-socorros de Manaus estão com o estoque zerado para alguns remédios e materiais usados no atendimento aos pacientes.

Segundo a denúncia, ao receber a receita médica, os pacientes procuravam a farmácia da unidade de Saúde para ter acesso ao medicamento, mas eram informados que o produto estava em falta.

Ao invés de receber gratuitamente o remédio, os pacientes tinham que comprar o produto em drogarias.

Ao receber a queixa da população, o Ministério Público fez inspeções em hospitais, policlínicas, prontos-socorros e na Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), onde foi constatado que vários itens estavam indisponíveis.

A Justiça Federal deu prazo de 30 dias para que a situação seja corrigida. Caso o problema persista, o secretário de Saúde do Amazonas, Anoar Samad, será multado em R$ 50 mil a cada dia que o problema continuar.

Leia também outras matérias

Personal trainer filmava ‘partes íntimas’ das garotas em academia de ginástica

Hugo Bronzere

TCE-AM retorna atividades na sexta-feira (12) com foco em eficiência energética

Hugo Bronzere

Passageira de moto por aplicativo morre em grave acidente na avenida Max Teixeira em Manaus

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo