30.3 C
Manaus
27 de fevereiro de 2024 | 15:13

Justiça obriga governo do AM a comprar remédios para hospitais e prontos-socorros

Após deixar sem medicamentos os hospitais e prontos-socorros de Manaus, o governo do Amazonas foi obrigado pela Justiça Federal a reabastecer com remédios as unidades de Saúde.

A situação mostra o descaso do governo de Wilson Lima com a Saúde Pública do Amazonas. O problema se arrasta há vários meses, o que levou o Ministério Público Federal e o Ministério Público do Amazonas a entrarem na Justiça para normalizar o estoque de medicamentos.

A denúncia encaminhada à Justiça provou que hospitais e prontos-socorros de Manaus estão com o estoque zerado para alguns remédios e materiais usados no atendimento aos pacientes.

Segundo a denúncia, ao receber a receita médica, os pacientes procuravam a farmácia da unidade de Saúde para ter acesso ao medicamento, mas eram informados que o produto estava em falta.

Ao invés de receber gratuitamente o remédio, os pacientes tinham que comprar o produto em drogarias.

Ao receber a queixa da população, o Ministério Público fez inspeções em hospitais, policlínicas, prontos-socorros e na Central de Medicamentos do Amazonas (Cema), onde foi constatado que vários itens estavam indisponíveis.

A Justiça Federal deu prazo de 30 dias para que a situação seja corrigida. Caso o problema persista, o secretário de Saúde do Amazonas, Anoar Samad, será multado em R$ 50 mil a cada dia que o problema continuar.

Leia também outras matérias

Ciclistas tiram a roupa e rodam pela cidade para alertar sobre violência no trânsito

Redação Zero Hora AM

Irmão do dep. Marcelo Ramos é nomeado delegado da PF do Amazonas

Redação Zero Hora AM

Vídeo – Passageiros revoltados agridem ladrão que tentou roubar idosa em ônibus

Hugo Bronzere
Carregando....
Pular para o conteúdo