29.3 C
Manaus
20 de abril de 2024 | 13:43

Ministério Público vai investigar onde está o dinheiro da reforma da AM-010

Após várias denúncias de irregularidades na reforma da rodovia AM-010, que liga Manaus a Itacoatiara, cuja obra é executada pelo governo do Amazonas, o Ministério Público do Amazonas comunicou que investigará onde foram gastos os R$ 336 milhões liberados para a obra.

O pedido de investigação foi assinado pela promotora de Justiça Cley Barbosa Martins, da 13ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa e Proteção ao Patrimônio Público do Ministério Público do Amazonas (MPE-AM).

O contrato com denúncia de irregularidades foi assinado pelo governador Wilson Lima (União Brasil), no ano passado. O Consórcio AM-010 venceu a licitação da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra).

Ele é formado pelas empresas Pomar Comércio de Derivados de Petrólio e Construção Eireli (50%), Compasso Construções, Terraplanagem e Pavimentação Ltda. (10%), Iza Construções e Comércio Eireli (10%), Ecoagro Comércio e Serviços Ambientais Ltda. (20%) e Best Transportes e Construção Ltda. (10%).

O processo de investigação vai complementar informações antes do MPE-AM instaurar o Inquérito Civil, visando apurar elementos para identificação dos investigados ou do objeto. E diz para aguardar “a possível conclusão da perícia com previsão de realização em julho/2022, conforme Plano de Trabalho do Núcleo de Apoio Técnico (NAT) – Maio 2022. Ultrapassado tal prazo, v. Conclusos, com ou sem perícia”.

O NAT é o órgão do MP-AM criado para prestar informações técnicas (laudos, estudos, pareceres, análises e outras manifestações técnicas especializadas) que os Promotores de Justiça julguem necessárias à sua atuação.

No último dia 11, o promotor de Justiça Rômulo Barbosa, de Itacoatiara, ajuizou Ação Civil Pública visando a realização imediata de obras de recuperação que garantam a trafegabilidade da AM-010, com pedido de tutela de urgência e a adoção de medidas que comprovem a efetividade do projeto de recapeamento e ampliação da estrada estadual.

Segundo o promotor, a situação se agravou nos últimos três meses. “Além do aumento de trechos de atoleiros, pontos em que a pista cedeu parcialmente, intervalos não pavimentados e da falta de pista lateral para acostamento, a incompleta sinalização na maior parte do trajeto prejudicam ainda mais a população que precisa chegar a Manaus para realizar, principalmente, atendimentos médicos”, disse.

Cada vez mais irregularidades

O Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas instaurou Inquérito Civil para apurar denúncia de irregularidades nas obras de reforma e modernização da rodovia AM-010, de 250 quilômetros, que liga Manaus a Itacoatiara, Contrato 027/2021-Seinfra, no valor de R$ 366 milhões, sendo R$ 214,9 milhões (R$ 214.965.652,60) do governo federal e R$ 151 milhões (R$ 151.086.208,82) do Estado do Amazonas.

Em dezembro de 2021, o deputado estadual Dermilson Chagas informou que formalizou representação contra o governo do Amazonas, responsabilizando o governador Wilson Lima e o secretário estadual de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus, Carlos Henrique dos Reis Lima, por improbidade e descumprimento de princípios da eficiência, publicidade e provável dano ao erário público na reforma da rodovia AM-010.

Veja a cópia do contrato para reforma e modernização da rodovia AM-010.

CT-027.21-Consorcio-AM.010

Leia também outras matérias

‘Cowgirl invertida’ é a posição sexual mais perigosa do mundo; você sabe qual é?

Redação Zero Hora AM

Avança a proposta de contratação dos profissionais da Saúde pelo Governo do AM, explica dep. Wilker Barreto

Redação Zero Hora AM

Deputado Dermilson Chagas grava vídeo e prova que está bem de saúde

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo