29.3 C
Manaus
4 de dezembro de 2022 | 12:03

Pessoas que tomaram vacina da Pfizer com intervalo de 28 semanas têm mais proteção, garante estudo

Estudos científicos divulgados nesta semana pelo jornal British Medical, do Reino Unido, apontam que o intervalo de oito semanas é mais eficaz do que 21 dias para as pessoas que tomaram a vacina da Pfizer.

No Brasil, o intervalo para quem tomou o imunizante é de 12 semanas, porém, o Estado de São Paulo quer reduzir esse espaço para três semanas.

O artigo publicado pelo British Medical Journal (BMJ) apontou que o nível de anticorpos neutralizantes no sangue é cerca de 2,3 vezes maior se as doses são em um intervalo de 6 a 14 semanas, em comparação a um intervalo de 3 a 4 semanas.

Já um estudo publicado no formato pré-print (ainda sem avaliação) apontou que o intervalo de 21 dias resultou em uma perda de até 99% dos anticorpos, oito meses após a segunda dose.

Um intervalo maior entre as doses pode reduzir essa perda, e evitar uma dose de reforço.

A infectologista da Unicamp, Raquel Stucchi, afirma que a única justificativa para a redução de um intervalo entre as doses da Pfizer seria uma situação de descontrole da pandemia.

“Só se fosse necessário aumentar o número de pessoas vacinadas para reduzir a taxa de transmissão do vírus, mas esse não é o momento que estamos vivendo. Estamos em um momento epidemiológico que nos dá segurança de aplicar a segunda dose no prazo de 12 semanas”, disse.

 

Leia também outras matérias

Amazonas Energia deixará 20 bairros de Manaus sem energia até sexta-feira

Redação Zero Hora AM

Pantera Negra: Wakanda Para Sempre estreia nos cinemas de Manaus e revela novos heróis do Universo Marvel

Redação Zero Hora AM

Globo confirma volta de “O Rei do Gado”, 26 anos após estreia da novela

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: