28.3 C
Manaus
27 de fevereiro de 2024 | 16:46

“Quero Ser Modelo, e agora?”: Instituto C&A abre inscrições para capacitação de jovens de Manaus que queiram ingressar no segmento da moda

O Instituto C&A, pilar social da C&A, abre inscrições para o projeto “Quero Ser Modelo, e agora”, com foco em em pessoas que queiram ingressar no universo da moda e que também mobiliza colaboradores que serão voluntários em uma experiência imersiva de troca com a comunidade local.

Serão selecionados 15 pessoas indígenas moradoras de Manaus e região, a partir de 16 anos, que têm o sonho de serem modelos de passarela ou modelos comerciais, a construírem ou desenvolverem sua carreia no segmento da moda. As atividades acontecerão presencialmente entre 30 de janeiro a 02 de fevereiro.

A iniciativa conta com treinamento, capacitação e a oportunidade de desfilar no Centro Cultural dos Povos da Amazônia, com disposição de cachê. Além disso, os participantes terão acesso a um treinamento com especialistas da C&A, fotos comerciais em qualidade para uso em redes sociais, possibilidade de conexão com agência de modelos e um curso de seis meses pago pelo Instituto C&A para desenvolver técnicas para modelar.

“Pensamos nesse projeto como uma forma de proporcionar um intercâmbio de informações que estimule e incentive os jovens a atuarem no seguimento que quiserem. Além disso, esse é também um movimento muito enriquecedor do ponto de vista sociocultural para nossos colaboradores além de encorajar autonomia para as pessoas dessas comunidades”, comenta Gustavo Narciso, Diretor Executivo do Instituto C&A.

As inscrições estão abertas e encerrarão em 04 de janeiro, para ter a oportunidade de ser selecionada é necessário apenas realizar a inscrição pelo https://institutocea.org.br/quero-ser-modelo-e-agora-manaus/.

Sobre o Instituto C&A –

O Instituto C&A – pilar social da C&A Brasil – atua na construção de novos futuros por meio da moda. Com esse propósito, em suas frentes de Voluntariado Corporativo, Empreendedorismo e Empregabilidade, fortalece comunidades de todo o Brasil, atua em sustentabilidade na cadeia e fomenta o acesso a trabalho digno e justo para pessoas e grupos que lutam pela afirmação de seus direitos: comunidades periféricas, pessoas negras, indígenas, LGBTQIAPN+, mulheres, refugiados e migrantes.

 

Com mais de 30 anos de história, a instituição também realiza apoios humanitários em situações de calamidade pública, atuando nas necessidades mais urgentes após uma crise. Saiba mais no site.

Leia também outras matérias

CONFIRMADO: Bolsonaro deixa Brasília e está a caminho dos Estados Unidos

Redação Zero Hora AM

Valentão fecha a rua, bate e atira em moradores da zona norte de Manaus

Redação Zero Hora AM

Amazonas reduz em 77% exploração ilegal de madeira e aumenta manejo madeireiro em 91%

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo