29.4 C
Manaus
23 de abril de 2024 | 15:50

Vídeo mostra momento que avião da PF cai após decolagem, em Minas Gerais

Um avião da Polícia Federal caiu ontem (06-mar), logo após decolar do aeroporto da Pampulha, em Minas Gerais , matando os dois agentes federais  e deixando o terceiro, mecânico, gravemente ferido.

Informações recebidas pelo portal Zero Hora Amazonas junto ao Comando de Aviação Operacional (CAOP) da PF, informam que os dois mortos são pilotos, comandantes do avião de prefixo PR-AAB, José de Moraes Neto e Guilherme de Almeida Irber.

A terceira vítima é um mecânico, que ainda não teve o nome revelado pela PF. 

O Sindicato dos Policiais Federais no Estado de Minas Gerais (Sinpef-MG) informou que os pilotos são de Brasília.

Entretanto, nos últimos dois dias, registros da aeronave indicam que ela teria feito dois voos curtos, na terça-feira (05-mar) e na segunda-feira (04-mar). Cada voo teve a duração de cerca de 30 minutos, o que levanta a suspeita de que ele poderia estar passando por manutenção.

O avião caiu instantes após a decolagem e estava com três pessoas em seu interior. Dois pilotos da Polícia Federal morreram carbonizados.

Uma câmera de segurança instalada no aeroporto capturou o momento exato do acidente. É possível ver quando o avião perde altitude, e o piloto tenta retornar para a pista, caindo nas proximidades da barragem da Pampulha.

Segundo o site de monitoramento Flightradar24, o avião decolou do aeroporto da Pampulha às 14h14 e caiu um minuto depois. Conforme a ferramenta, a aeronave chegou a atingir uma altitude de 2.950 pés, o equivalente a quase 900 metros, e em seguida iniciou trajetória descendente.
Veja nota do CENIPA

Investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA III), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), localizados no Rio de Janeiro (RJ), foram acionados, nesta quarta-feira (06-mar), para realizar a Ação Inicial da ocorrência envolvendo a aeronave de matrícula PR-AAB, em Belo Horizonte (MG).

Na Ação Inicial são utilizadas técnicas específicas, conduzidas por pessoal qualificado e credenciado que realiza a coleta e a confirmação de dados, a preservação dos elementos da investigação, a verificação inicial de danos causados à aeronave, ou pela aeronave, e o levantamento de outras informações necessárias à investigação.

Veja o vídeo:

 

Leia também outras matérias

História de terror – Mulher é “enterrada viva” e foi salva pelo coveiro que ouviu choro dentro da sepultura

Redação Zero Hora AM

SILVES É A PRIMEIRA COLOCADA NO “PRÊMIO BAND CIDADES EXCELENTES 2021”

Redação Zero Hora AM

Perseguido por caças da FAB, piloto traficante pousa avião e incendeia aeronave cheia de drogas

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo