25.3 C
Manaus
27 de janeiro de 2023 | 09:42

Deputado Pablo expõe falhas de empresas de telefonia no AM e exige solução para os problemas

As falhas nos serviços de telefonia e Internet na capital e interior do Amazonas foram discutidas ontem (08/12) numa audiência pública realizada na Câmara dos Deputados.

A reunião foi coordenada pelo deputado federal Delegado Pablo (PSL-AM), que revelou para todo Brasil as dificuldades vividas pelo povo do Amazonas para ter acesso à Internet e fazer ligações telefônicas.

A audiência teve a participação de representantes das empresas Claro, Oi, TIM e Vivo, além de órgãos públicos como a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ministério das Comunicações, Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e Ministério Público, entre outros.

A reunião foi transmitida pelas redes sociais do deputado Pablo e pelos canais de comunicação Câmara Federal. Consumidores de vários municípios do Amazonas participaram do evento, relatando as dificuldades vividas em suas localidades.

Pablo citou o município de Tabatinga, na fronteira com Colômbia e Peru, onde os moradores usam sinal de telefone e Internet vindo de outros países. “Em Tabatinga, as torres de telefonia não funcionam. Os consumidores preferem usar os serviços de outros países, que são mais baratos e têm mais qualidade”, comparou Pablo.

O deputado citou também os distritos de Itapeaçu (no município de Urucurituba) e Santo Antônio do Matupi (em Manicoré), onde vivem mais de 10 mil famílias e, no entanto, não possuem torres de telefonia.

Problema parecido vivem os municípios de Boca do Acre e Santa Isabel do Rio Negro, onde existem antenas, porém sem serviço de Internet.

“Tenho um relatório detalhado sobre os problemas vividos em todos municípios. Os consumidores do interior estão pagando caro por um serviço de péssima qualidade”, criticou Pablo.

Falhas de comunicação e cobranças indevidas

O representante do Ministério Público, Frederico Moesch, que recebe informações de órgãos de proteção ao consumidor em todo Brasil, revelou quais as principais reclamações dos consumidores amazonenses.

“As falhas no serviço, má qualidade de comunicação e cobranças indevidas são as principais reclamações dos consumidores amazonenses”, revelou.

Pablo confirmou os dados e acrescentou que no Amazonas as pessoas pagam cada vez mais caro pelo serviço de Internet, enquanto a qualidade está cada vez pior.

“Não é justo que um jovem no interior do Estado pague o mesmo valor que o cobrado de um jovem na cidade de São Paulo”, comparou o deputado. “Nosso povo não pode ser tratado como cidadão de segunda classe”, denunciou.

O que dizem as empresas de telefonia

Sobre os problemas enfrentados no interior do Amazonas, as empresas de telefonia deram versões diferentes sobre o caos no setor.

A empresa Vivo confirmou que não consegue oferecer a mesma qualidade de serviço em todas as localidades do Estado. Disse que está presente nos 62 municípios, porém não explicou por que algumas cidades oferecem apenas telefonia, deixando de lado o serviço de Internet.

A TIM culpou as constantes falhas no fornecimento de energia elétrica no interior, que afetam o funcionamento das antenas. Segundo o representante da empresa, o mau fornecimento de energia queima os aparelhos instalados nas torres, interrompendo os serviços de telefonia e Internet.

As empresas Claro e Oi reconhecem a necessidade de instalar mais antenas nas sedes dos municípios e comunidades rurais. As operadoras argumentam que devido à falta de cabos de fibra óptica no interior, usados para levar Internet, são obrigadas a fazer conexão com satélites.

O sistema, além de ser mais caro, possui falhas que atrapalham a oferta do serviço.

Antenas na Ponta Negra

Ao ouvir a confirmação da falta de torres de telefonia no interior, Pablo criticou as empresas, que preferem instalar antenas no bairro da Ponta Negra, em Manaus, ao invés de levar os aparelhos às regiões mais distantes do Estado.

“As empresas preferem instalar antenas na Ponta Negra, onde fica o metro quadrado mais caro do Amazonas, ao invés de levar o serviço ao interior do Estado”, criticou.

Ao final da reunião, Pablo anunciou que em 2022 fará uma nova audiência pública, dessa vez no interior do Estado. A ideia é levar os órgãos públicos e representantes das empresas às localidades que mais sofrem com a falta de Internet.

“Vou levar vocês ao interior do Amazonas para sentir na pele o que sofre o povo do meu Estado. Só assim teremos uma solução para os problemas”, sentenciou Pablo.

Leia também outras matérias

Deputado Dermilson Chagas destina emenda para Educação Pública de Autazes

Redação Zero Hora AM

Conheça os sintomas do câncer de cólon que matou o Rei Pelé

Redação Zero Hora AM

Ex-aluno, que se formou odontólogo, diz a Amazonino que a UEA foi a maior obra pública de todos os tempos

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: