26.3 C
Manaus
4 de dezembro de 2022 | 03:57

História e emoção marcam Sessão Especial dos 90 anos da imigração dos Koutakusseis na Amazônia

O hino do Japão, tocado logo no início da solenidade, emocionou a todos os presentes na Sessão Especial que comemorou, nesta quinta-feira (4), na Assembleia Legislativa (Aleam), os 90 anos da imigração dos Koutakuseis na Amazônia. Eles foram os primeiros japoneses a imigrar para Estado e também os responsáveis pelo início do cultivo de juta (fibra vegetal) no Brasil.

De acordo deputado Tony Medeiros (PSD), propositor da solenidade, os Koutakusseis foram jovens estudantes japoneses, da escola Superior de Emigração do Japão, que ocuparam a Vila Amazônia no município de Parintins (a 369 KM de Manaus) por volta de 1931.

Para ele, a história dos koutakuseis é extremamente marcante para a economia do nosso Estado, que passou a ser o maior produtor de Juta do País graças a esses japoneses. “Me apaixona saber que esses imigrantes foram os responsáveis pelo Segundo Ciclo Econômico do Estado que é a produção de juta. Lembro que o governador da época, Ephigênio Salles foi a pessoa que lutou pela implantação do projeto de colonização e exploração agrária dos Koutakuseis. Foi uma época difícil, mas superada pela garra e determinação de um povo que soube se adaptar às dificuldades e aos costumes amazônidas”, disse.

O parlamentar lembrou com emoção que foi autor de Lei que concedeu títulos de Cidadãos do Amazonas aos dois últimos Koutakusseis ainda vivos em 2011, Mamoru Chiba e Zennoshin Shoji. “Além disso, fizemos incluir nos livros didáticos a história dos Koutakusseis no Amazonas, assim como um pedido formal de desculpas, pelos excessos cometidos pelos brasileiros, durante a Segunda Grande Guerra. Corrigimos, então, um erro histórico. Por tudo isso, só posso dizer o meu muito obrigado a todos os Koutakuseis e seus descendentes”, completou Tony.

Para o diretor financeiro da Associação Koutaku do Amazonas, Jorge Naito, a história dos Koutakuseis é de superação e de novas realizações. “A presença nipônica no Amazonas é marcante. Estamos na quarta geração e estamos presentes no setor primário, na indústria e no setor de serviços. Somos um povo trabalhador que plantou uma semente nesse solo fértil chamado Amazonas e a semente deu bons frutos”, disse Naito.

Já o cônsul geral do Japão em Manaus, Mashiro Ogino, destacou a confiança do povo brasileiro nos japoneses. E foi essa confiança que uniu os dois povos para combater os problemas enfrentados.

“Juntos enfrentamos os problemas com as mudanças climáticas e a pandemia do Coronavírus. Nós estamos integrados com a sociedade brasileira e juntos nós vamos comemorar daqui a dez anos o centenário da imigração dos Koutakuseis no Amazonas e assim fortalecer ainda mais os laços que nos une”, concluiu o cônsul.

Também participaram da solenidade o Superintendente da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), Algacir Polsin, o secretário executivo da Cultura, Cândido Jeremias Neto, além de descendentes e familiares dos koutakuseis.

Leia também outras matérias

Delegado Pablo fiscaliza recuperação da BR-317, que liga Amazonas ao Acre

Redação Zero Hora AM

Saúde do AM recebeu R$ 3,8 milhões em emendas parlamentares liberadas por dep. Pablo

Redação Zero Hora AM

Hospitais e SPAs não têm sequer agulhas para atender pacientes, denuncia deputado Wilker Barreto

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: