26.3 C
Manaus
7 de fevereiro de 2023 | 14:45

Justiça penhora ‘músicas e vídeos’ de Belo por dívida de R$ 870 mil

Condenado por um processo movido pelo produtor Flávio Silva Andrade, o cantor Belo teve toda sua renda obtida em plataformas de streaming de músicas e vídeos penhorada pela Justiça.

A dívida de cerca de R$ 870 mil teve a penhora determinada em setembro do ano passado. A Justiça de São Paulo definiu que a renda do cantor nas plataformas Spotify, Deezer, Amazon, Facebook, Instagram, Netflix, Studio Sol, Google e YouTube seja revertida para pagar a indenização.

O processo ocorreu devido a uma confusão em 2010, na qual Belo foi contratado para fazer um show em Jaboticabal, no interior de São Paulo. Entretanto, o cantor não apareceu, gerando tumulto na plateia, que esperava por horas na chuva.

No dia, houve pancadaria, confusão e quebra-quebra; a bilheteria foi saqueada e o bar invadido. O produtor do evento e o autor do processo, Flávio Andrade, disse que sua casa foi apedrejada.

Na Justiça, Belo se defendeu e disse que não apareceu porque não havia recebido todo o valor do cachê, como combinado com o contratante. Também alegou que a segurança do evento era responsabilidade do contratante e não havia provas de que a bilheteria foi saqueada.

Belo foi condenado por danos morais e materiais. A juíza relatou que o cantor não poderia ter feito o produtor do show acreditar que o evento iria acontecer e, na última hora, se recusar a cumpri-lo.

A magistrada também disse que Belo teve tempo para reclamar do não cumprimento legal do contrato.

O processo já transitou julgado, não cabe mais recurso. Belo ainda pode questionar o valor da indenização.

Outras dívidas

Belo também é cobrado na Justiça pelo ex-jogador Denilson, por uma dívida de rescisão de contrato. A disputa já dura mais de 20 anos na Justiça.

O cantor também já foi intimado pela Justiça por inadimplência, pois costuma ter problemas com o não pagamento de aluguel, IPTU e multas rescisórias. Em 2017, ele chegou a dever R$ 500 mil e quase foi despejado da casa onde vive com Gracyanne Barbosa.

Em 2019, Belo também foi acusado de dar calote no proprietário da residência onde vive com Gracyanne. Na ação, o dono da mansão pede R$ 184 mil referentes a alugueis, IPTU, contas de água, além de indenização por danos ao patrimônio.

Leia também outras matérias

Corinthianos enfrentam caminhoneiros e liberam rodovia interditada

Redação Zero Hora AM

Empresária acusada de mandar matar namorado morre aos 46 anos

Redação Zero Hora AM

Gasolina a R$ 5,25; Petrobrás anuncia redução no preço dos combustíveis a partir de amanhã

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: