25.3 C
Manaus
13 de junho de 2024 | 10:33

Justiça penhora ‘músicas e vídeos’ de Belo por dívida de R$ 870 mil

Condenado por um processo movido pelo produtor Flávio Silva Andrade, o cantor Belo teve toda sua renda obtida em plataformas de streaming de músicas e vídeos penhorada pela Justiça.

A dívida de cerca de R$ 870 mil teve a penhora determinada em setembro do ano passado. A Justiça de São Paulo definiu que a renda do cantor nas plataformas Spotify, Deezer, Amazon, Facebook, Instagram, Netflix, Studio Sol, Google e YouTube seja revertida para pagar a indenização.

O processo ocorreu devido a uma confusão em 2010, na qual Belo foi contratado para fazer um show em Jaboticabal, no interior de São Paulo. Entretanto, o cantor não apareceu, gerando tumulto na plateia, que esperava por horas na chuva.

No dia, houve pancadaria, confusão e quebra-quebra; a bilheteria foi saqueada e o bar invadido. O produtor do evento e o autor do processo, Flávio Andrade, disse que sua casa foi apedrejada.

Na Justiça, Belo se defendeu e disse que não apareceu porque não havia recebido todo o valor do cachê, como combinado com o contratante. Também alegou que a segurança do evento era responsabilidade do contratante e não havia provas de que a bilheteria foi saqueada.

Belo foi condenado por danos morais e materiais. A juíza relatou que o cantor não poderia ter feito o produtor do show acreditar que o evento iria acontecer e, na última hora, se recusar a cumpri-lo.

A magistrada também disse que Belo teve tempo para reclamar do não cumprimento legal do contrato.

O processo já transitou julgado, não cabe mais recurso. Belo ainda pode questionar o valor da indenização.

Outras dívidas

Belo também é cobrado na Justiça pelo ex-jogador Denilson, por uma dívida de rescisão de contrato. A disputa já dura mais de 20 anos na Justiça.

O cantor também já foi intimado pela Justiça por inadimplência, pois costuma ter problemas com o não pagamento de aluguel, IPTU e multas rescisórias. Em 2017, ele chegou a dever R$ 500 mil e quase foi despejado da casa onde vive com Gracyanne Barbosa.

Em 2019, Belo também foi acusado de dar calote no proprietário da residência onde vive com Gracyanne. Na ação, o dono da mansão pede R$ 184 mil referentes a alugueis, IPTU, contas de água, além de indenização por danos ao patrimônio.

Leia também outras matérias

Carro derruba poste ao lado de posto de gasolina e por pouco não causa explosão no Lírio do Vale

Redação Zero Hora AM

Veja fotos da mansão do apresentador Sikêra Júnior, em Manaus

Redação Zero Hora AM

Sucesso em vários países, motocicletas Royal Enfield chegam a Manaus, com novidades da marca inglesa

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo