31.3 C
Manaus
22 de maio de 2024 | 13:22

Novas viaturas entregues pelo Governo do AM reforçam o trabalho da Ronda Maria da Penha e da Delegacia da Mulher

Novas viaturas vão reforçar o trabalho da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) e da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) para garantir a segurança e os direitos de mulheres vítimas de violência, por meio do programa Ronda Maria da Penha, da PMAM, e da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), da PC-AM.

Os veículos foram entregues pelo Governo do Amazonas, no dia 2 de maio, para ampliar a atuação de policiais militares no combate a crimes de violência doméstica e familiar. Desde o início do programa, em 2014, mais de 5 mil mulheres receberam suporte do programa.

A Ronda Maria da Penha contava com quatro viaturas para atender todas as zonas da cidade. A chegada dos sete novos veículos vai permitir que a cobertura das patrulhas seja maior, tornando o atendimento ainda mais rápido para as vítimas que acionarem o serviço.

O programa exerce na prática a Lei nº 11.340, também conhecida como Lei Maria da Penha, sancionada em 2006, com foco na defesa de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, com atuação em toda a capital amazonense.

Segundo a comandante do Ronda Maria da Penha, major Tatiana Sousa, o trabalho feito por toda equipe envolve um acompanhamento quinzenal das vítimas assistidas. Com mais viaturas nas ruas de Manaus, a frequência das visitas vai ampliar e a agilidade nas ocorrências também.

“A mulher recebe visitas e tem o número da Cicom da área. Tudo isso é com o intuito de garantir a proteção e a integridade física e psicológica da mulher para que ela não seja revitimizada. Com mais sete viaturas, o intuito é ampliar o efetivo atual de policiais, que somam 25”, destacou a major da Ronda Maria da Penha, Tatiana Sousa.

A Adriana Teixeira, 35 (* nome e idade fictícios para proteção da vítima), sofreu violência doméstica dentro da casa em que vivia com o companheiro, no final de 2023. Ela conseguiu ir embora do local e pedir ajuda na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM) do bairro Cidade de Deus, que a direcionou para receber os atendimentos quinzenais da Ronda Maria da Penha.

Ainda abalada, a vítima explicou que a rapidez de toda a equipe da Ronda Maria da Penha foi essencial para que ela se sentisse segura e amparada novamente.

“Desde então, o acompanhamento tem sido bem enfático no meu caso e em tudo que eu preciso para ter essa sensação de segurança. Eles sempre perguntam se está tudo bem comigo, se o meu ex-companheiro está entrando em contato comigo, então tem sido bem satisfatório. A minha expectativa daqui para a frente é não precisar mais, porque o objetivo é esse”, contou a vítima, Adriana Teixeira*.

Números

No último ano, em 2023, 1.183 mulheres foram beneficiadas com o projeto e, atualmente, 227 estão em atendimento. As estatísticas refletem não apenas a dimensão do problema, mas também o impacto positivo que o programa tem na vida das beneficiárias.

Atualmente, quatro municípios do Amazonas contam com o programa, sendo estes: Manacapuru, Parintins, Tefé e Itacoatiara. A expectativa é alcançar mais localidades ainda em 2024.

Como buscar ajuda

O Ronda Maria da Penha oferece suporte através de canais como o número de emergência 24 horas 190 e postos de atendimento presencial em delegacias especializadas.

FOTOS: Antônio Lima/Secom

Leia também outras matérias

Crianças de 5 a 11 anos em Manaus já podem tomar terceira dose da vacina contra Covid

Redação Zero Hora AM

TCE-AM julga 124 processos na sessão ordinária de terça-feira (7)

Redação Zero Hora AM

Brasil tenta vencer a Suíça pela primeira vez em uma Copa do Mundo

Redação Zero Hora AM
Carregando....
Pular para o conteúdo